Pequenas empresas que deram certo: o que elas têm?

Quando o sucesso é a meta, nada melhor do que buscar exemplos para se inspirar.

No Brasil, apesar de que há elevada taxa de mortalidade precoce dos negócios, há muitas pequenas empresas que deram certo.

Mas como elas chegaram lá?

Há características em comum entre os vencedores que vale a pena você conhecer.

O que marca as pequenas empresas que deram certo

Ao pesquisar na internet, você pode encontrar vários exemplos de pequenas empresas que deram certo.

Elas estão em atividades diversas, em setores variados e, inclusive, em diferentes regiões.

Não se trata de um grupo homogêneo, portanto. Ainda assim, há marcas que todas elas carregam em comum e que, não por acaso, faltam naquelas cujas continuidades é abreviada.

Segundo dados do (IBGE), referentes a 2015, 22,8% dos negócios iniciados no país não superam o primeiro ano de vida.

Deste modo, existe uma receita que as empresas de sucesso têm a nos ensinar. Não é um caminho fácil, mas é possível.

Planejamento em todos os momentos

Entre as pequenas empresas que deram certo, a dedicação ao planejamento não se restringe à fase anterior ao início das operações.

Ao contrário, ela é uma demanda permanente.

Isto é, na prática, nenhum passo é dado sem que seja precedido por uma estratégia.

Vale para a abertura do negócio, é claro, mas se aplica aos mais variados momentos e objetivos.

Um gestor consciente sabe que precisa planejar para:

Sobreviver, para crescer, para comprar, para vender, para cobrar, para tomar um empréstimo, para sair do vermelho e até mesmo para encerrar as atividades.

Ele também compreende a importância de estabelecer um planejamento estratégico, mas não ficar refém dele.

Afinal, se algo não se comporta na prática conforme previsto na teoria, é preciso ajustar, corrigir e aperfeiçoar.

E isso só se alcança avaliando e mensurando os resultados.

Ferramentas de gestão para a tomada de decisão

As empresas que têm sua história abreviada, muitas vezes ocorre por decisões equivocadas, que não consideraram de maneira precisa a realidade do negócio.

Pode ser por desconhecimento do mercado, dos clientes, dos fornecedores, dos concorrentes ou de si próprio, especialmente do caixa.

Seja qual for o desafio de gestão que se impõe, é muito difícil realizar a tomada de decisão sem embasamento.

Não há como, por exemplo, definir uma estratégia para se tornar mais competitivo sem saber quais são os seus pontos fortes e fracos.

Da mesma forma, quando demandas se acumulam, o que é característico de pequenas empresas, fica bastante complicado decidir o que fazer primeiro.

Não raro o resultado aparece no “cobertor curto” ou na ação equivocada mesmo.

Consequentemente prejudicando os resultados de tal forma que a continuidade do negócio é comprometida.

Tudo isso pode ficar mais fácil e as pequenas empresas que deram certo têm muito a ensinar.

Ou seja, elas não tentam reinventar a roda, mas usam os instrumentos já disponíveis e reconhecidos como eficazes para a sua construção.

Portanto, estamos falando das ferramentas de gestão, como Análise SWOT, Matriz GUT, 5W2H, Ciclo PDCA e tantas outras.

Cada uma delas, do seu modo, tem muito a contribuir, qualificando a tomada de decisão na empresa.

Powered by Rock Convert

Rigor com a gestão financeira

Não é de hoje que os descuidos no caixa são uma das principais razões para a mortalidade precoce de empreendimentos no Brasil.

Isso acontece porque muitos deles iniciam sem uma gestão financeira profissional.

O símbolo desse amadorismo se dá com a não separação das finanças pessoais com o dinheiro da empresa.

Mas há muito mais erros relacionados à gestão do caixa que as pequenas empresas que deram certo não cometem, ou os corrigem a tempo.

O controle de contas a pagar e a receber é um bom exemplo.

A conciliação bancária permite comparar despesas e receitas previstas e realizadas, garantindo que os compromissos financeiros sejam quitados em dia, sem incidência de juros e multas.

Também assegura uma ação mais proativa contra a inadimplência. Se um cliente falhar, isso não escapa do radar.

Mas se dedicar ao fluxo de caixa vai muito além do registro do dinheiro que entra e do dinheiro que sai.

O empreendedor que assume a tarefa com rigor, não deixa um mínimo valor passar batido.

Ele sabe o quão importante isso é para que, ao se dedicar à análise dos resultados, possa identificar a real situação financeira do negócio e projetar seu futuro.

Suporte do contador

As pequenas empresas que deram certo jamais abdicaram do apoio do contador.

Empreendedores com o perfil voltado ao sucesso sabem que esse é um investimento necessário e que gera muito mais economia do que custos.

Afinal, considerando apenas os serviços básicos, como o cálculo de impostos e a emissão de guias, sairia muito mais caro perder prazos ou cometer outros erros que levassem ao pagamento de multas e juros.

Mas por que não ir além e tirar proveito dessa parceria?

Essa é uma visão que diferencia quem se fixou no mercado daqueles que ficaram pelo caminho.

O suporte do contador pode oferecer muito mais do que o básico.

Desde o planejamento tributário à consultoria, a sua contribuição e as informações que produz são peças valiosas para alcançar uma empresa mais saudável.

Tecnologia como aliada

Se há algo que você não verá em uma das pequenas empresas que deram certo é o desperdício de tempo, de recursos humanos e materiais, especialmente de papel.

Seus gestores veem na tecnologia uma das principais aliadas em uma estratégia de gestão de erros.

A automatização de processos, por exemplo, permite a integração entre todas as áreas, reduzindo ruídos entre vendas, estoque e financeiro.

Com o compartilhamento e armazenamento em nuvem, a comunicação se torna mais clara e o acesso aos dados é facilitado.

Isso ocorre a qualquer tempo, de qualquer lugar.

Ao adotar um sistema de gestão online, negócios de sucesso garantem a sintonia necessária para os processos internos.

O backoffice é qualificado, a taxa de desperdício quase desaparece e os resultados se dão tanto de forma financeira.

Assim como também na motivação de colaboradores e na satisfação de clientes.

Você também merece o sucesso

As pequenas empresas que deram certo têm muito a nos ensinar.

Neste artigo, abordamos algumas das características , que podem servir de inspiração para você rever processos e qualificar seu desempenho.

O importante é olhar para a própria empresa, observar o quão próximo estão os objetivos traçados e o quão eficaz sua estratégia tem se mostrado.

Se algo não acontece como gostaria, invista em planejamento, em tecnologia e em gestão.

Esse é o desafio e você pode vencê-lo.

Powered by Rock Convert